Maternidade

Mudar de vida com o Modelo da Parentalidade Positiva

Tenho que vos falar deste modelo. Mais do que um conceito é uma filosofia de vida. Uma escolha.

No fim de semana passado dei início à Pós Graduação em Parentalidade Positiva com a fundadora Magda Gomes Dias (aconselho-vos vivamente a segui-la aqui) da Escola de Parentalidade Positiva.

Quando decidi inscrever-me nesta Pós Graduação, foi com o objectivo principal de aprender novas ferramentas para me ajudar em contexto profissional com os pais de crianças que acompanho. Verifico cada vez mais, que os pais estão cansados e desistem pura e simplesmente de investir na relação parental. Vivem o seu dia a dia, na esperança que o amanhã seja melhor que o de hoje e não conseguem desbloquear hábitos e formas de estar que acabam por se tornar nocivas para todos, ao nível emocional e relacional.

Mas logo no primeiro dia de formação, percebi que para além das ferramentas de trabalho que levaria dali, estava ali como mãe que também sou. E percebi nesse fim de semana que o nosso “problema” enquanto pais é estarmos presos a estilos de educação parentais que acreditamos ser os correctos, pois foi com esses que crescemos, que nos educaram e que nos fizeram acreditar que era o caminho correto. Só que não.

Agora que somos pais, percebemos na prática que muita coisa não funciona, não faz sentido e sentimo-nos desiludidos, frustrados, pois achávamos que educar uma criança não era mais que um jogo de poder parental com direito a gritos, palmadas e castigos. Só que não.

A parentalidade positiva, especificamente, o modelo Magda Gomes Dias, é a mudança de paradigma. É o romper com uma forma de estar parental que vem de geração em geração e que se acreditava ser o correto, pois não havia outro modelo diferente. Ora temos o estilo parental autoritário ou no outro lado, o estilo parental permissivo, em que ambos não trazem benefícios para o desenvolvimento emocional da criança, nem para nós enquanto adultos e pais.

Este novo modelo, para mim, é como uma psicoterapia que fazemos a nós mesmos. É mudar o foco. É deixar de ver o filho numa hierarquia de poderes. É descentralizarmos esse poder paternal autoritário, que nos frustra e põe infelizes todos os dias, na batalha de quem ganha o jogo de poder entre birras, berros e ameaças. É descentralizarmos a permissividade, que tanta insegurança traz à criança e criar limites e regras com sentido.

Seguir o modelo da parentalidade positiva é o desconstruir toda a educação que tivemos (a maioria). É perdoar os nossos pais, pois não tinham outro exemplo. É acreditar que somos seres bons, na qual nos respeitamos de igual para igual e que estamos neste mundo com uma missão: educar com e pelo o amor. É sentir as frustrações e aceitá-las como minhas. É comunicar essas frustrações com amor.

Porque eu descobri que, na educação parental (como em tudo na vida), eu posso escolher. E eu escolho ser uma adulta capaz de viver num mundo de emoções positivas, de ser respeitada e respeitar o próximo. Eu escolho largar o que não importa e ser a adulta segura e confiante que a minha filha espera que eu o seja. Eu escolho abraçar o que é importante.

Para mim tornou-se claro o que é importante na minha vida pessoal: cuidar de mim para saber cuidar da minha filha. Criar vínculo afetivo com os meus. Amar e ser amada. Estar presente. Escutar as minhas necessidades e as da minha filha. Tocar e sentir. Criar vínculo.

A gratidão é uma prática que se faz à alma. Como tal, agradeço ao mundo por ter-me dado a oportunidade de ter conhecido este modelo de educação parental. Agradeço por mim e pela minha filha, pois ela levará para os seus filhos uma nova filosofia de vida parental.

 

Vera Oliveira

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s